Renda Fixa

Em algumas conversas entre amigos percebo a falta de informações em alguns investimentos de renda fixa (nem tão fixa assim). E a conversa acaba parando nas queixas do rendimento da poupança, só o CPMF já come uma parte do rendimento mensal. Complicado não? Então esse post servirá justamente para mostrar a diferença entre diversos investimentos com pouco risco.

Poupança:Rendimento mensal: 0,7%a.m. em juros composto fica 8,7% a.a (estou ignorando o CPMF e inflação do período)
Vantagem: Não paga Imposto de Renda.
Risco: Outro Plano CollorOnde aplicar: Qualquer banco comercial.

Fundos Renda Fixa Banco do Brasil:Rendimento mensal: 13% a.a (rendimentos passados não são garantias de rendimentos futuros, pois depende da alocação de recursos desse fundo) mas existe um porém nesse fundo, existe uma cobrança de taxa administrativa de 4% a.a praticamente empatou com a poupança devido a esse "come cotas". (também ignorando CPMF e inflação do período)
Desvantagem: No momento de retirar o valor aplicado se for acima de R$20.000 deve pagar o IR.
Risco: Depende da composição do fundo, são atingidos pela quebra do sistema financeiro ou calote do governo federal.
Onde aplicar: Qualquer banco comercial.

Títulos Públicos: Varia, podendo ser:
- Indexado ao IPCA (8% + inflação IPCA), considerando que a meta do governo é de 4,5% o título federal indexado ao IPCA fica aproximadamente 12,5%a.a. Este é o ideal para longuissimo prazo, tendo sempre uma valorização real de 8%, já que é complementado pela inflação, tendo nos períodos inflacionários corrigidos sem o risco de perda de capital.

- Prefixados, que está pagando cerca de 13%a.a. Não importa a inflação, a taxa Selic, no momento de comprar o título publico prefixado já está acertado o valor da taxa até a data de vencimento. Ideal para curto prazo para quem acredita na queda da Taxa Selix e no controle da inflação.

- Indexado a Taxa Selix (13,25%a.a) de acordo com a ultima reunião do COPOM. Ao longo prazo também é uma boa, pois mesmo o governo abaixando os juros, a politica economica no Brasil sempre trabalhou com um juros real muito alto (o maior do mundo).

Risco: Calote ou renegociação da dívida pública do país.
Desvantagem: Retirar o valor acima de R$20.000 por mês deve pagar o IR.
Onde aplicar: Através de um banco comercial ou conta em uma corretora. Existe uma taxa cobrada por esses intermediários que variam de (0,4%a.a. a 1,00%a.a.)

Veja mais sobre Títulos Públicos aqui: http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/consulta_titulos/consultatitulos.asp

Como vocês puderam ver os rendimentos de Títulos Públicos estão oferecendo cerca de 4,3% a.a a mais que poupança. Acredito que está na hora de rever essas aplicações na poupança. Os riscos são pequenos, só precisa um pouco mais de vontade para falar com um gerente ou abrir um conta em uma corretora que tem melhores serviços, atendimentos e melhores taxas administrativas.

Qualquer dúvida, contate-me.

1 comentários:

LucasC said...

Propositalmente ignorei os CDB e Debêntures. O Fundo de Renda Fixa do BB foi o mais simples com depósito mínimo de R$100 e por isso cobrava altas taxas administrativas. Se quiser saber mais sobre outros fundos é só pesquisar no próprio site. www.bb.com.br

© 2008 Por *Templates para Você*